Futuros sacerdotes falam sobre expectativa com a ordenação

A Ordenação Sacerdotal é um momento muito esperado por quem escolhe seguir a vida religiosa. É uma mistura de alegria, esperança e responsabilidade, para que com zelo, cuide da porção do povo de Deus que a ele será confiada.

No dia 19 de outubro, a Igreja particular de Niterói receberá, pela imposição das mãos do Arcebispo Metropolitano de Niterói, Dom José Francisco, dois novos sacerdotes. Os diáconos Isaías de Sousa Sá  – “Acordando José do sonho fez como ordenara o anjo do Senhor, recebendo sua esposa” (Mt 1,24), e João Gabriel Camillo de Camargo – “Restaurar todas as coisas em Cristo” (Ef 1,10) serão ordenados padres, em Cerimônia na paróquia Porciúncula de Santana às 9h30, na Avenida Roberto Silveira, 265, Icaraí, Niterói.

O diácono Isaías enviou uma mensagem para a redação do Setor de Comunicação da Arquidiocese de Niterói, em que lembra a importância de se entregar ao Senhor. Disse ele: “Amados irmãos e irmãs, é com muita alegria que subo ao altar de Deus, subo silenciosamente, com o coração alegre e cheio de temor, pois “sei” onde o Senhor me levará. Todavia, como diz a letra de uma canção, “onde estaria eu se não fosse o teu amor, Senhor? Como seria feliz se não fizesse o que me manda o meu Senhor, tornar-me um consagrado por amor”, faço desta, minha oração. Ouvi a sua voz, senti o seu chamado, então me decidi, e me lanço, me entrego nos braços do Seu amor. E nesse amor quero permanecer, quero me consumir, para o meu próprio bem e para o bem de toda Igreja e, acima de tudo, para honra e glória de nosso bom Deus!”, concluiu.

O dia da ordenação sacerdotal é o mais esperado para um candidato ao sacerdócio. Aguarda-se, ansiosamente, porém sabe-se de antemão que não é a conclusão de um ciclo, ou uma formatura, mas o início de uma vida doada a Deus. Estou muito feliz por esse dia. Sou natural de Campinas – SP, e sair de casa para o seminário, em outro estado, foi um desafio, junto com tantos outros que apareceram pelo caminho, mas todos me prepararam para esse momento”, disse o diácono João Gabriel.

Segundo o diácono, “o mundo, mesmo que não saiba, precisa do sacerdote, para rezar por ele e oferecer o sacrifício diário por sua salvação. Irei me tornar padre para me unir mais a Deus, e assim unir Deus a todos os seus filhos dispersos. Peço a Deus a graça de ser fiel até o fim, para honra de Seu nome e o bem do povo de Deus. Fui escolhido por Cristo para guiar e edificar a sua Igreja. Embora aja com a autoridade de Cristo, não passo de um simples administrador, alguém que deve cuidar fielmente de uma casa que não é sua. No fim, “somos servos inúteis; fizemos o que devíamos fazer.” (Lucas, 17, 10)

O Arcebispo de Niterói, Dom José Francisco, presidirá a Santa Celebração. Na ocasião, estarão concelebrando o Bispo Auxiliar, Dom Luiz Antonio, o Arcebispo Emérito de Niterói, Dom Frei Alano Maria Pena OP, o Vigário Geral, Padre Carmine Pascale e diversos padres da Arquidiocese. A Live do Facebook da Arquidiocese de Niterói e a Rádio Anunciadora, transmitem a Santa Missa, ao vivo.

O sacramento da Ordem é constituído por três graus: episcopal, presbiteral e diaconal. Cada qual possui um rito de ordenação próprio, porém o comum entre eles é a imposição das mãos e a prece de ordenação. O segundo grau do ministério da Ordem é o presbiteral, denominado também, sacerdotal. Segundo o Pontifical Romano, a ordenação presbiteral é constituída por seis partes: eleição do candidato, homilia, propósito do eleito, ladainha, imposição das mãos e prece de ordenação, unção das mãos e entrega da patena e do cálice.

Como as demais ordenações, a sacerdotal é realizada dentro da Eucaristia. Logo após a Liturgia da Palavra, dá-se início ao Rito de Ordenação Presbiteral.

Por João Dias
Arte: Seminário São José

O post Futuros sacerdotes falam sobre expectativa com a ordenação apareceu primeiro em Arquidiocese de Niterói.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*