Atualidades

Vicariato Alcântara convida para Encontro de Comunicação

O Encontro Vicarial de Comunicação, do Alcântara, está marcado para o dia 01 de setembro. As inscrições podem ser feitas pela internet.  A Pastoral da Comunicação do Vicariato Alcântara, SG, está promovendo o II EVICOM, Encontro Vicarial de Comunicação, para todas as comunidades da região. A atividade será no dia 01 de setembro, na Paróquia N. Sra. Auxiliadora no Laranjal, com início às 13h30, e está aberta aos interessados em participar, desenvolver e conhecer a PASCOM, independente de terem ou não conhecimentos na área de comunicação. O evento foi preparado pelos coordenadores das paróquias, do Vicariato Alcântara, com o objetivo de animar, formar e espiritualizar os participantes e membros do grupo. No cronograma, constam momentos de interação, de evangelização, de formação, com um olhar voltado para a Igreja conectada. As inscrições on-line já podem ser feitas, desde o início do mês de agosto. Acesse o link para fazer seu cadastro: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSd7WLE_7W-_G0fvUttXI7odM_hBxqigtorz-mEzDNQJSNM77w/viewform Por Pe. Ricardo Mota

O post Vicariato Alcântara convida para Encontro de Comunicação apareceu primeiro em Arquidiocese de Niterói.

Leia Mais »

Arquidiocese se despede de Madre Bernadete

Homenagens e muita emoção na despedida de Maria Bernadete, fundadora do Instituto das Irmãs do Bom Conselho, falecida na tarde de sexta-feira, dia 09 de agosto, aos 101 anos. Muitas homenagens e emoção, na despedida de Madre Maria Bernadete, falecida na sexta-feira, 9 de agosto, às 15h.  Desde este dia, várias celebrações de Corpo Presente vêm ocorrendo. Às 14h do dia 12 de agosto, depois da última celebração, foi realizado o enterro. Madre Maria Bernadete, de nome civil Maria Madalena de Figueiredo, foi fundadora do Instituto das Irmãs do Bom Conselho, dedicando-se durante toda sua vida à oração pela Santificação dos Sacerdotes. Nas missas de exéquias, estiveram presentes o Cardeal Dom Orani, Bispos, sacerdotes, religiosos, autoridades políticas, civis e militares de todas as partes do Brasil. Também estavam presentes os familiares da Madre, que nasceu no dia 22 de julho de 1918, em Sousa, na Paraíba. A última Santa Missa teve a presidência do Arcebispo de Niterói, Dom José Francisco, Presidente do Regional Leste 1, concelebrada pelo Cardeal Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani,  pelo Arcebispo Emérito de Niterói, Dom Frei Alano, pelo Bispo Emérito de Campos, Dom Roberto, pelo Bispo Auxiliar do Rio de Janeiro, Dom Roque, pelo Bispo de Barra do Piraí, Dom Luiz e vários sacerdotes.  Após a Missa, o corpo da Madre percorreu as principais ruas da cidade, sendo sepultada ao voltar ao convento. Dom José Francisco destacou que “A madre fundadora, Madre Maria Bernadete, que hoje nós sepultamos, recebeu de Deus como graça e dom do Espírito Santo esse carisma, para imolar e oferecer a sua vida em favor dos sacerdotes, “por eles eu me consagro”, com esta frase de oração sacerdotal de Jesus. E nesse carisma, tem um carisma da igreja, colocado a serviço da igreja, de modo especial em favor dos sacerdotes, dos ministros ordenados, que trabalham no serviço de evangelização, oferecendo sacrifícios, orações e a própria vida, para que eles possam cumprir com fidelidade o chamado do Senhor. Por isso, nós agradecemos a  Deus pela vida da Madre Bernadete, pelo carisma, que através dela Ele concedeu à igreja, e pelo dom na vida de nossa Arquidiocese de Niterói, pois também somos beneficiados com esse carisma e com o trabalho das irmãs que, como discípulas de Madre Maria Bernadete também querem seguir Jesus, e fazer da vida um dom de amor em favor dos sacerdotes. Este momento é de despedida, mas ao mesmo tempo de muita gratidão ao Senhor, pela vida e pelo presente que Madre Maria Bernadete foi, não só para o Instituto, mas para a vida da igreja. É um grande dom de um instituto, ter a sua fundadora centenária, ela que faleceu com 101 anos, o que é uma coisa rara, e de poder estar convivendo com ela até esses últimos dias. Então, que Deus lhe dê a recompensa eterna e também o conforto para as irmãs, que sofrem com a partida, mas que agora têm a responsabilidade de viver ainda mais esse compromisso, o Carisma que ela procurou difundir como graça e Dom do espírito em sua vida”. “O Instituto de Nossa Senhora do Bom Conselho, que foi fundado pela irmã Maria Bernadete, juntamente com  Dom Jaime de Barros Câmara, Arcebispo do Rio de Janeiro, que acolheu esse carisma lá no Palácio São Joaquim, e que agora, depois de tantos anos, tem dado muitos frutos, na presença como igreja, de oração pelas vocações e pelos padres. Ela teve inspiração de consagração da vida pelos sacerdotes, “por eles me consagro”, e ao mesmo tempo para que seja tudo para maior glória de Deus, conforme depois foi a sua iniciação  jesuítica, inaciana, eu diria que é um marco, na história da nossa região, Regional Leste 1, e  pedindo a Deus que acolhendo essa nobre alma no céu, ela interceda por todos nós, pelos sacerdotes por quem se consagrou, destacou o Cardeal Orani João Tempesta, Arcebispo do Rio de Janeiro. A Madre ingressou no Convento das Irmãs Missionárias Carmelitas aos 19 anos, na cidade de Cajazeiras, na Paraíba. No dia 15 de agosto de 1938, iniciou a etapa do postulantado e, em 10 de fevereiro de 1939, foi admitida ao noviciado, recebendo o hábito próprio e o nome religioso de Irmã Maria Bernadete de Jesus. Todo o período de formação durou dois anos. Irmã Maria Bernadete emitiu os primeiros votos, dedicados à Nossa Senhora de Lourdes, em 1941. Já em 10 de agosto de 1950, proferiu os votos de castidade, pobreza e obediência, entregando-se, definitivamente, a Cristo, e dedicando-se a uma vida de oração, sacrifício e trabalho. Em janeiro de 1952, dois anos após os votos perpétuos, foi eleita superiora geral das Irmãs Missionárias Carmelitas, substituindo a fundadora, Madre Carmelita, que estava em idade avançada. Madre Maria Bernadete, tendo um imenso desejo de incluir na ordem o compromisso de imolar-se pela santificação dos sacerdotes, sem a intenção de deixar o Carmelo, fez um pedido especial que não foi aprovado, mas o padre fundador a orientou então, a escrever uma carta a Roma. Na transição de direção e orientação espiritual, a sede do instituto foi transferida para a Arquidiocese de Niterói e acolhida pelo Arcebispo Dom Antônio de Almeida Morais Júnior, no dia 11 de julho de 1963. Foi oferecida residência ao Instituto, na cidade de Maricá, assumindo os trabalhos pastorais e de catequese da Paróquia Nossa Senhora do Amparo. As religiosas do Instituto de Nossa Senhora do Bom Conselho se consagram, emitindo os votos perpétuos e oferecendo suas vidas em união com Jesus na Eucaristia, que se imola constantemente ao Pai pela humanidade. As Irmãs, com Jesus, se imolam ao Pai, pela santificação dos sacerdotes. Este carisma foi inspirado no texto do Evangelho de São João: “Por eles, eu me consagro” (Jo 17,19). A Madre fundadora sempre ensinou às suas filhas que as coisas ordinárias, por mais simples que sejam, devem ser realizadas de modo extraordinário, vivendo intensamente a vida comunitária, com fidelidade e doação. Elas devem ser como uma vela iluminando e aquecendo, sem nada exigir para si. Por João Dias/diácono […]

O post Arquidiocese se despede de Madre Bernadete apareceu primeiro em Arquidiocese de Niterói.

Leia Mais »

Mais de 2000 pessoas participam da FESONIT

A Feira da Solidariedade de Niterói (FESONIT) reuniu mais de 2000 pessoas, no Centro Cultural La Salle, no sábado dia 10 de agosto, tendo como objetivo integrar e divulgar o trabalho caritativo promovido pela Igreja e por organizações sociais. Com o objetivo de integrar e divulgar o trabalho caritativo promovido pela Igreja e por organizações sociais, a 4ª Feira da Solidariedade de Niterói reuniu mais de 2 mil pessoas, no Centro Cultural La Salle, no sábado dia 10 de agosto. Dom Luiz Ricci, Bispo Auxiliar de Niterói, abriu o encontro e lembrou a importância de dar visibilidade às coisas boas que acontecem na cidade de Niterói. E destacou: “tem muita coisa boa acontecendo em nossa cidade, o bom é belo, como é bom ver o bem organizado em favor da vida, e essa feira é pra demonstrar isso: integrar as várias iniciativas, para diminuir a força do mal e para valorizar a vida”. Para Raphael Costa, coordenador das Pastorais Sociais da Arquidiocese, “o evento vem crescendo a cada ano, o que muito nos alegra”, disse Raphael em entrevista ao Setor de Comunicação. A FESONIT ocorre anualmente, no Vicariato de Niterói, e sua primeira edição foi no ano de 2016. Em todas as edições da Feira realiza-se a entrega dos prêmios Personalidades Solidárias.  Neste ano, a gerente socioeducativa do Centro Juvenil Oratório Mamãe Margarida, Elaine Hollanda, recebeu o prêmio Personalidade Solidária 2019, em reconhecimento do relevante trabalho prestado por ela ao CEJOMM, obra Salesiana, no bairro de Santa Rosa – Niterói, RJ. Elaine recebeu o prêmio das mãos do Bispo Auxiliar de Niterói, Dom Luiz Ricci. Segundo a organização, a Feira da Solidariedade de Niterói foi um sucesso, principalmente no trabalho coletivo e no aumento do público. As pessoas que lá estiveram, puderam ser atendidas em vários serviços, como: oftalmológico, médico, psicológico, carteira de identidade e emissão de cartão de idoso.  Várias organizações, pastorais e paróquias do Vicariato Niterói, fizeram-se presentes e apresentaram seus projetos, juntamente com produtos e iniciativas nos estandes, além das apresentações artísticas. Por João Dias Com Informações de Mariana Brum Foto: Yasmim Paixão

O post Mais de 2000 pessoas participam da FESONIT apareceu primeiro em Arquidiocese de Niterói.

Leia Mais »

Vicariato Oceânico convida para Encontro de Comunicação

O EVICOM do Vicariato Oceânico, acontece no dia 31 de agosto. Contamos com a sua presença! O Vicariato Oceânico está promovendo o EVICOM, Encontro Vicarial de Comunicação, para todas as comunidades da região. A atividade será no dia 31 de agosto, na Paróquia São João Batista de La Salle, Serra Grande, Itaipu, Niterói, com início às 8h. Os interessados em participar, desenvolver e conhecer a PASCOM, independente, de terem ou não conhecimentos na área de comunicação, podem fazer sua inscrição. Adoração, oficina, formação e informação, são os meios pelos quais o encontro deseja promover sua mensagem de uma Igreja, que está presente nas Redes Sociais. A Pascom do Vicariato Oceânico espera atingir seus membros e também, interessados no tema da comunicação, nas igrejas. As inscrições on-line já estão acontecendo. Acesse o link, para fazer seu cadastro: Clique aqui! Por Pe. Ricardo Mota

O post Vicariato Oceânico convida para Encontro de Comunicação apareceu primeiro em Arquidiocese de Niterói.

Leia Mais »

NOS BRAÇOS DO PAI: Falece Madre Maria Bernadete

Em atualização… Madre Maria Bernadete, batizada com o nome de Maria Madalena de Figueiredo, nascida no dia 22 de julho de 1918, em Sousa, na Paraíba, faleceu na tarde de hoje aos 101 anos  Faleceu a Madre Maria Bernadete, de nome civil Maria Madalena de Figueiredo, fundadora do Instituto das Irmãs do Bom Conselho. Madre Maria Bernadete tinha 101 anos e faleceu no hospital, hoje, 9 de agosto, às 15h.  A Madre será velada no Convento Irmãs de Nossa Senhora do Bom Conselho, na Rua Domicio da Gama, Eldorado, Maricá – RJ, ainda sem hora definida.  Esta mulher, que tanto amou e foi amada, confiamos a Deus, através de nossas preces e a certeza de fé, expressa na bela frase de São João da Cruz: “No entardecer da vida seremos julgados pelo Amor”. Crentes de que todo o amor devotado a Cristo, à Igreja e ao Povo de Deus lhe dará, como recompensa, o repouso nos braços do Pai.   História da Madre Maria Bernadete Madre Maria Bernadete, batizada com o nome de Maria Madalena de Figueiredo, nasceu no dia 22 de julho de 1918, em Sousa, na Paraíba, a primeira de 12 filhos do casal Manoel Francisco de Figueiredo e Francisca Maria de Figueiredo. Recebeu o Sacramento do Batismo com 40 dias de nascimento, em 1º de setembro, na Paróquia Nossa Senhora dos Remédios; a Crisma, no ano de 1921, e a primeira Eucaristia, no dia 8 de dezembro de 1925. Proveniente de uma família religiosa e piedosa, desde muito cedo tinha profunda sensibilidade pelo sagrado. Participava ativamente da igreja com seus pais, de quem adquiriu um sincero amor pela Igreja e zelo pelos sacerdotes. Atuou na catequese infantil e gostava de frequentar a adoração eucarística. Estudou no Colégio das Irmãs Doroteias, cresceu no conhecimento e na fé cristã, enquanto foi desabrochando a vocação para a vida consagrada. Aos 15 anos, com o falecimento de sua mãe, além dos estudos, precisou, juntamente com o pai, dedicar-se aos cuidados dos irmãos mais novos que, carinhosamente, a chamavam de ‘mãezinha’. Com o passar dos anos, seu pai conheceu uma senhora que frequentava a mesma paróquia. Alguns dias depois, conversando com a filha sobre a possibilidade de um novo matrimônio, Maria Madalena ficou imensamente feliz e o incentivou a realizar este desejo. Sentindo que chegara o tempo de realizar seu grande sonho, parecia que tudo fora preparado e conduzido por Deus. Aos dezenove anos, ingressou no Convento das Irmãs Missionárias Carmelitas, na cidade de Cajazeiras, na Paraíba. No dia 15 de agosto de 1938, iniciou a etapa do postulantado e, em 10 de fevereiro de 1939, foi admitida ao noviciado, recebendo o hábito próprio e o nome religioso de Irmã Maria Bernadete de Jesus. Todo o período de formação durou dois anos. Irmã Maria Bernadete emitiu os primeiros votos, dedicados à Nossa Senhora de Lourdes, em 1941. Já em 10 de agosto de 1950, proferiu os votos de castidade, pobreza e obediência, entregando-se, definitivamente, a Cristo, e dedicando-se a uma vida de oração, sacrifício e trabalho. Em janeiro de 1952, dois anos após os votos perpétuos, foi eleita Superiora geral das Irmãs Missionárias Carmelitas, substituindo a fundadora, Madre Carmelita, que estava em idade avançada. Madre Maria Bernadete, tendo um imenso desejo de incluir na ordem o compromisso de imolar-se pela santificação dos sacerdotes, sem a intenção de deixar o Carmelo, fez um pedido especial ao bispo, que não foi aprovado pelo padre fundador, que a orientou então, a escrever uma carta a Roma. Passado algum tempo, ela recebeu, como resposta, o aconselhamento de que deveria desligar-se do Carmelo para uma nova fundação. Em oração, percebeu nos acontecimentos a vontade de Deus. Assim, logo começou a organizar o desligamento do Carmelo. Como responsável pela congregação, iniciou visitas às comunidades, para informar às religiosas a resposta de Roma e, também, despedindo-se de cada uma. Várias delas pediram para acompanhá-la nesta nova missão. O desligamento da Congregação das Irmãs Missionárias Carmelitas aconteceu em 13 de janeiro de 1957, com um grupo de religiosas. Percorreram um longo caminho, de muitos sofrimentos e provações. No entanto, entre elas reinava grande paz, alegria e confiança na Providência Divina. Permaneceram alguns meses em São Paulo e chegaram ao Rio de Janeiro, onde foram recebidas pelo então Arcebispo Cardeal Jaime de Barros Câmara. Juntamente com Madre Maria Bernadete, as Irmãs Maria do Santíssimo Sacramento, Maria Violeta, Maria dos Anjos e Maria Teresinha iniciaram a nova fundação. No dia 26 de março de 1959, Dom Jaime as acolheu em sua própria residência, por alguns anos, assumindo a fundação, e acompanhando-as nos primeiros anos, orientando-as espiritualmente, como também dando apoio às necessidades materiais. Mais tarde, debilitado e impossibilitado de dar continuidade ao trabalho, confiou aos jesuítas, por meio do Padre Flávio da Veiga, os cuidados espirituais das irmãs. A fundação recebeu o nome de Instituto Nossa Senhora do Bom Conselho, que passou a ser marcado pela espiritualidade inaciana: “Em tudo, amar e servir, fazendo tudo para a maior glória de Deus” (Santo Inácio de Loyola). Nesta transição de direção e orientação espiritual, a sede do instituto foi transferida para a Arquidiocese de Niterói e acolhida pelo arcebispo Dom Antônio de Almeida Morais Júnior, no dia 11 de julho de 1963. Foi oferecido ao Instituto residir na cidade de Maricá, assumindo os trabalhos pastorais e de catequese da Paróquia Nossa Senhora do Amparo. As religiosas do Instituto de Nossa Senhora do Bom Conselho se consagram, emitindo os votos perpétuos e oferecendo suas vidas em união com Jesus na Eucaristia, que se imola constantemente ao Pai pela humanidade. As Irmãs, com Jesus, se imolam ao Pai, pela santificação dos sacerdotes. Este carisma foi inspirado no texto do Evangelho de São João: “Por eles, eu me consagro” (Jo 17,19). A Madre fundadora sempre ensinou às suas filhas que as coisas ordinárias, por mais simples que sejam, devem ser realizadas de modo extraordinário, vivendo intensamente a vida comunitária, com fidelidade e doação. Elas devem ser como uma vela iluminando e aquecendo, sem nada exigir para si. É uma imensa alegria e […]

O post NOS BRAÇOS DO PAI: Falece Madre Maria Bernadete apareceu primeiro em Arquidiocese de Niterói.

Leia Mais »

Dia dos “pioneiros de uma civilização do amor”

A Igreja Católica celebra, em todo o mundo, o dia do diácono, no dia 10 de agosto, “os pioneiros de uma civilização do amor“, disse o Papa em 2017 No dia 10 de agosto, a Igreja Católica celebra, em todo o mundo, o dia do diácono, “os pioneiros de uma civilização do amor“, disse o Papa Francisco no ano de 2017.  A festa de São Lourenço, diácono e mártir, patrono dos diáconos, de quem recordamos o testemunho a respeito dos “bens” da Igreja: “a riqueza da Igreja são os pobres!” O diácono é uma vocação ministerial para o serviço. “Os pioneiros da nova civilização do amor.” Retomando uma frase de João Paulo II, assim o Santo Padre, o Papa Francisco define os diáconos, no prefácio do volume “O diaconato no pensamento do Papa Francisco”, de Enzo Petrolino, publicado pela Livraria Editora Vaticana (Lev), no ano de 2017. O próprio termo diaconia expressa ser diácono o que serve, configurando-se ao Cristo Servo, que não veio para ser servido, mas para servir,, e dar a vida em resgate de muitos (Mc 10,45). O ministério diaconal expressa-se em três dimensões: o serviço da Palavra de Deus, o serviço da Caridade e o serviço da Liturgia. O Diaconato é sacramento da caridade aos pobres e excluídos, no sentido amplo. Assim, o diácono não é ordenado para si mesmo, nem para colocar-se acima dos leigos, nem para desempenhar funções diferentes dos presbíteros e dos bispos, mas pela sua vida e testemunho. Incorporado à Igreja por meio de um Sacramento, ele deve revelar uma dimensão especial da diaconia (serviço), do sacerdócio e do mistério de Cristo, ajudando a construir um mundo mais próximo do Projeto de Deus. Foi no Concílio Vaticano II, que aconteceu a restauração do diaconato, no texto: “Dedicados aos ofícios da caridade e da administração, lembrem-se os diáconos do conselho do bem-aventurado Policarpo: ‘Misericordiosos e diligentes, procedam em harmonia com a verdade do Senhor, que se fez servidor de todos’” (LG 29). A graça sacramental, recebida no dia da ordenação diaconal, dá aos ordenados a força necessária para servir o Povo de Deus na DIACONIA da Liturgia, da Palavra e da Caridade, em comunhão com o Bispo e o seu presbitério (CIC 1588). O Diácono assiste e serve os bispos e presbíteros que presidem a cada liturgia, vigiam sobre a doutrina e guiam o Povo de Deus. Assim sendo, a identidade e a missão dos Diáconos na Igreja é ser sinal de Cristo Servo, e animadores da diaconia da Igreja, da vocação ao serviço de cada comunidade eclesial e de cada cristão. Parabéns aos diáconos da Arquidiocese de Niterói e de todo o mundo! Obrigado pelo serviço à Igreja! Por João Dias Fontes: Santa Sé/CNBB Arte: Thiago Maia

O post Dia dos “pioneiros de uma civilização do amor” apareceu primeiro em Arquidiocese de Niterói.

Leia Mais »

Dom Luiz Antônio participa da Missa de São Domingos no Porto Novo, SG

Dom Luiz Antônio participa da Missa de São Domingos, na Capela da Paróquia N. Sra. da Conceição no Porto Novo, São Gonçalo, e alegra a comunidade. O Bispo Auxiliar, Dom Luiz Antônio, participou da Missa, na quinta-feira, dia 08 de agosto, na Capela de São Domingos, da Paróquia N. Sra. da Conceição, do Porto Novo, em São Gonçalo, RJ. Padre Assis, responsável pela comunidade, recebeu o Bispo, que também acompanhou a procissão, pelas ruas, próximas à capela. A comunidade paroquial manifestou sua alegria, pela presença de Dom Luiz e agradeceu sua visita de pastor, que confirma na fé, os cristãos ali congregados. Foto, divulgação Facebook. Por Pe. Ricardo Mota

O post Dom Luiz Antônio participa da Missa de São Domingos no Porto Novo, SG apareceu primeiro em Arquidiocese de Niterói.

Leia Mais »

Material da Campanha Missionária Mundial chega às paroquias

O Material da Campanha Missionária de 2019 chega às paróquias da Arquidiocese de Niterói, e conta com a ajuda de todos, para a distribuição. Retire o seu, em sua comunidade. A Pastoral Missionária da Arquidiocese de Niterói está distribuindo entre as paróquias, nos Vicariatos, o material para o Mês Missionário Mundial, em setembro. Ajudar a divulgar a Missão, em diversas formas criativas, é a tarefa de cada cristão. A colaboração de cada paróquia também é muito valiosa, pois além de distribuir os panfletos, apresentar os subsídios, para a comunidade, afixar o cartaz oficial, cabe a cada comunidade divulgar e participar da coleta para as Santas Missões. Essa coleta proporciona ajuda concreta aos serviços missionários, nas dioceses, nos regionais, no Brasil e no mundo. O Kit consta de panfletos, com a estampa de Santa Terezinha e Francisco Xavier, patronos das Missões, que trazem no verso, a Oração Missionária, para o mês de outubro, os envelopes para a contribuição financeira, o livreto subsídio, para formação, e por fim, o cartaz oficial das Santas Missões. Ajude a divulgar este conteúdo em sua comunidade paroquial. Não permita o desperdício do investimento, feito para as Santas Missões. Fazer o que devemos, ajudar e colaborar, é a nossa parte, na evangelização. Por Pe. Ricardo Mota

O post Material da Campanha Missionária Mundial chega às paroquias apareceu primeiro em Arquidiocese de Niterói.

Leia Mais »

Arcebispo participa de Tríduo, em honra, de São Lourenço

  A Paróquia de São Lourenço está em festa e recebeu Dom José Francisco, no segundo dia do Tríduo, em preparação para o dia do padroeiro. Os festejos de São Lourenço, diácono e mártir, já estão acontecendo, na Paróquia que fica no bairro, cujo nome, é o mesmo do Santo. Em 2019, Dom José Francisco, Arcebispo da Arquidiocese de Niterói, participou do segundo dia do tríduo. Com a sua presença de pastor, que confirma a Igreja na fé, celebrou a Missa das 19h30, animando os fiéis, a permanecerem unidos em Cristo. Padre Ronald, responsável pela paróquia, concelebrou a Missa, que contou com a presença de Padre Pedro Paulo, Vice-reitor do Seminário São José. A comunidade paroquial continua convidando todos os amigos para participarem dos festejos, que acontecem nesse final de semana, sexta-feira dia 09 de agosto e sábado, dia 10. Programação para o dia de São Lourenço: 08h – Missa presidida por Mons. Elídio 10h – Missa, na Capela de São Lourenço dos Índios 12h – Churrasco na Matriz 14h – Show de Prêmios 15h – Louvor 17h30 – Concentração para a procissão 18h – Solene Procissão do Padroeiro 19h30 – Missa presidida por Dom Luiz Antônio. Por Pe. Ricardo Mota

O post Arcebispo participa de Tríduo, em honra, de São Lourenço apareceu primeiro em Arquidiocese de Niterói.

Leia Mais »

Dom Luiz celebra Missa no Convento das Irmãs Clarissas

Convento das Irmãs enclausuradas em Araruama festeja dia de Santa Clara de Assis No dia 11 de agosto, quando relembramos Santa Clara de Assis, nascida em 1193 em Assis, Itália, em uma família nobre, influente e muito rica. O Bispo Auxiliar de Niterói, Dom Luiz Antonio celebrará no Convento das Irmãs Clarissas, à Rua Doutor Oswaldo Campos, 817, Rio do Limão, Araruama, a Santa Missa às 16h. Santa Clara de Assis ficou conhecida por ser a primeira mulher a se entusiasmar pelo ideal de São Francisco de Assis. Assim que pôde, rumou a um mosteiro beneditino, para conhecer e viver uma vida comunitária. Após este período ,foi colocada, pelo próprio São Francisco, no mosteiro de São Damião, para formar outras mulheres da Ordem Segunda Franciscana, futuramente chamadas Clarissas. O Carisma das Clarissas dos Pobres é viverem na mais rigorosa clausura, cumprindo os três votos, acentuando-se a pobreza, dentro da rigidez querida por São Francisco, sem posses nem rendimentos, numa filial confiança no Pai, entregando-se à oração e à penitência. Somente a clausura separa as monjas do mundo, pois seu pensamento está centralizado nas necessidades espirituais da humanidade. As Irmãs vivem integramente, o carisma de Santa Clara, na pobreza e na oração. Por João Dias Informações de Gabriel Ribeiro Arte: Pascom Araruama

O post Dom Luiz celebra Missa no Convento das Irmãs Clarissas apareceu primeiro em Arquidiocese de Niterói.

Leia Mais »