Atualidades

Edição de julho do Niterói Católico dia 2

O Setor de Comunicação da Arquidiocese de Niterói, informa que o jornal será publicado no dia 2 de julho, sexta-feira. O Jornal Niterói Católico, com presença na Arquidiocese de Niterói, véspera de completar 56 anos, está totalmente online e também para download. Thiago Maia, Design Gráfico do Setor de Comunicação criou um formato diferenciado, hoje o Niterói Católico se tornou uma revista online. A versão online, assim como a edição física, proporciona ao leitor a experiência de folhear as páginas, em versão para a internet, com interatividade, ou seja, todas as páginas completas, com anúncios, fotos e matérias. Durante todo este ano de 2021 a publicação será apenas online. A Arquidiocese possui uma forte presença nos meios de comunicação, a começar pelo seu próprio site, oferecendo conteúdos referentes aos acontecimentos arquidiocesanos. Além disso, o jornal impresso, Niterói Católico contribui para a transmissão de notícias da Igreja niteroiense. Por João Dias Arte: Arquivo – Thiago Maia

O post Edição de julho do Niterói Católico dia 2 apareceu primeiro em Arquidiocese de Niterói.

Leia Mais »

Edição de julho do Niterói Católico dia 2

O Setor de Comunicação da Arquidiocese de Niterói, informa que o jornal será publicado no dia 2 de julho, sexta-feira. O Jornal Niterói Católico, com presença na Arquidiocese de Niterói, véspera de completar 56 anos, está totalmente online e também para download. Thiago Maia, Design Gráfico do Setor de Comunicação criou um formato diferenciado, hoje o Niterói Católico se tornou uma revista online. A versão online, assim como a edição física, proporciona ao leitor a experiência de folhear as páginas, em versão para a internet, com interatividade, ou seja, todas as páginas completas, com anúncios, fotos e matérias. Durante todo este ano de 2021 a publicação será apenas online. A Arquidiocese possui uma forte presença nos meios de comunicação, a começar pelo seu próprio site, oferecendo conteúdos referentes aos acontecimentos arquidiocesanos. Além disso, o jornal impresso, Niterói Católico contribui para a transmissão de notícias da Igreja niteroiense. Por João Dias Arte: Arquivo – Thiago Maia

O post Edição de julho do Niterói Católico dia 2 apareceu primeiro em Arquidiocese de Niterói.

Leia Mais »

“Apelo aos teólogos e intelectuais para uma nova aliança sinodal”

Dom Paglia: “Apelo aos teólogos e intelectuais para uma nova aliança sinodal” Dom Vincenzo Paglia, Grão Chanceler do Instituto Teológico João Paulo II e presidente da Pontifícia Academia para a Vida apresenta um documento convocando o nascimento de uma nova sinodalidade intelectual capaz de enfrentar as emergências mais graves de nosso tempo: ” A modernidade falhou …

Continue lendo "“Apelo aos teólogos e intelectuais para uma nova aliança sinodal”"

O post “Apelo aos teólogos e intelectuais para uma nova aliança sinodal” apareceu primeiro em Arquidiocese de Niterói.

Leia Mais »

Papa: “…muitos desempregados, reforma econômica urgente”

Mensagem em vídeo do Papa Francisco aos participantes da 109ª Conferência Internacional do Trabalho que se realiza, em Genebra, nesta quinta-feira: a violência contra as mulheres é inaceitável. Evitar o consumismo cego na retomada pós-Covid. Não existem pessoas “elimináveis”. O Papa Francisco enviou uma mensagem em vídeo, em espanhol, aos participantes da 109ª Conferência Internacional …

Continue lendo "Papa: “…muitos desempregados, reforma econômica urgente”"

O post Papa: “…muitos desempregados, reforma econômica urgente” apareceu primeiro em Arquidiocese de Niterói.

Leia Mais »

Covid-19: Papa em ajuda ao Brasil e outros 8 países envia ventiladores pulmonares

Para combater a Covid-19, o uso desses equipamentos que auxiliam na respiração dos pacientes está contribuindo para salvar milhares de vida no mundo inteiro. Francisco, nesta quinta-feira (17), através da Esmolaria Apostólica, enviou 38 ventiladores pulmonares além material médico-sanitário a 9 países em crise. Entre eles, o Brasil, que voltou a ter média de mortes acima de 2 mil em 24 horas, contabilizando mais de 496 mil vítimas por causa do vírus. Os povos que mais sofrem no mundo com a pandemia da Covid-19 ganharam novamente a atenção do Papa Francisco. Nesta quinta-feira (17), através da Esmolaria Apostólica, o Pontífice enviou 38 ventiladores pulmonares além de material médico-sanitário a 9 países em crise. Entre eles, o Brasil, que voltou a ter média de mortes acima de 2 mil em 24 horas, contabilizando mais de 496 mil vítimas por causa do vírus. O destino das doações do Papa Para combater a coronavírus, os ventiladores pulmonares – uma máquina que ajuda o paciente a respirar quando ele não consegue fazê-lo sozinho pelo nível de insuficiência respiratória ou complicações de quadros clínicos, por exemplo – estão ajudando no tratamento dos internados e contribuindo para salvar milhares de vida no mundo inteiro. São equipamentos essenciais nas instituições de saúde, com demanda aumentada durante a pandemia de Covid-19 já que a doença afeta principalmente as vias respiratórias. O Brasil vai receber 6 ventiladores pulmonares, mas as doações também foram encaminhadas às Nunciaturas Apostólicas de países da América Latina – como Colômbia, Argentina, Chile e Bolívia, além de Índia, África do Sul, Síria e Papua Nova Guiné. Todo o material, em seguida, será distribuído aos hospitais para tentar aliviar a pressão das estruturas já que “a emergência sanitária ainda permanece forte em muitas partes mais pobres do mundo”, afirma um comunicado da Esmolaria Apostólica, “enquanto a campanha de vacinação está avançando intensamente nos países mais ricos”. Os novos desafios da pandemia A Organização Mundial da Saúde está inclusive lançando um novo alarme sobre o aumento de contágios devido às variantes do vírus, apesar dos esforços dos profissionais de saúde em todo o mundo. Por isso não se pode dizer que a pandemia está sob controle.  Enquanto a Europa discute sobre o “green pass”, o passe livre para poder viajar sem restrições, a propagação de variantes é assustadora: só no Reino Unido, o número de casos com a ‘variante Delta’, inicialmente identificada na Índia, está aumentando. O governo de Portugal, por exemplo, a partir desta sexta-feira (18) proíbe até a próxima segunda-feira (21) a entrada ou saída de Lisboa e região metropolitana para controlar a disseminação do vírus para o resto do país. Pelo segundo dia consecutivo, Portugal passou dos mil novos casos de Covid-19 em 24 horas, a maior alta desde fevereiro quando o país estava em lockdown: desses, mais de 800 foram registrados em Lisboa e Vale do Tejo, possivelmente devido à ‘variante Delta’. Vatican News

O post Covid-19: Papa em ajuda ao Brasil e outros 8 países envia ventiladores pulmonares apareceu primeiro em Arquidiocese de Niterói.

Leia Mais »

Assine nossa Newsletter gratuita e recebe nossas notícias

O serviço Newsletter está no ar desde o dia 11 de maio, quando o Setor de Comunicação da Arquidiocese de Niterói,  retomou as atividades. O sistema, foi totalmente reformulado,  e apresenta diariamente, às 17h, um resumo das principais notícias do portal ArqNit. Para assinar a Newsletter gratuita, basta clicar no banner “Assine nossa Newsletter”, na página principal do portal, e será solicitado apenas um e-mail. Segundo o SECOM Arquidiocesano, com um número crescente de brasileiros conectados à internet, se faz cada vez mais necessário a Igreja estar presente neste meio, com o objetivo de evangelizar. Assine agora nossa Newsletter clique aqui. Leia também: https://arqnit.org/arqnit/coordenador-do-secom-convida-voce-para-assinar-newsletter Por João Dias Arte: Thiago Maia

O post Assine nossa Newsletter gratuita e recebe nossas notícias apareceu primeiro em Arquidiocese de Niterói.

Leia Mais »

DOM JOSÉ FRANCISCO – Superação na Comunicação

A associação dos “Doutores da Alegria” transita pelos campos da saúde, da cultura e da assistência social, com profissionais formados em Artes Cênicas.   Eles se vestem de palhaço e as histórias sempre acontecem assim: “Em um dos quartos do Instituto da Criança nós conhecemos. A., 14 anos, sentada na cama, desenhando e ouvindo música, e T., 5 anos, em seu berço”. Quando o pequeno os viu, começou a gargalhar: ele ficou eufórico, dançando e apontando para o meu cavaquinho. – Toca, toca! – Ele pedia. No leito ao lado, uma menina olhou a bagunça e voltou a desenhar. Foram se aproximando lentamente, cantando, e incluíram o seu nome na música a fim de estabelecer uma relação. Mas a menina seguia indiferente, enquanto o menino ria.  Só quando a mãe chegou, percebeu-se que elas conversavam através de libras – a língua brasileira de sinais – e tudo fez sentido. A menina era surda. Era uma questão de comunicação: como tocar e cantar para alguém que não escuta? A descoberta trouxe uma nova interação: eles utilizaram o lápis colorido da mão dela como varinha mágica. A menina foi rindo e se empolgando. Depois de muita bagunça, ela ainda estava com fones de ouvido. A mãe explicou que, apesar da deficiência, ela gostava da vibração que o som emite e consegue absorver o ritmo. – Ela acaba ouvindo de outra forma! – disse a mãe. Então, eles pediram que a menina colocasse uma de suas mãos no cavaquinho e começaram a tocar. Ela abriu um sorriso, sentindo a vibração e, encantada, olhou para mãe, dizendo com sinais: – Eu estou sentindo, mãe! Estou sentindo!  A mãe começou a dançar e todos na enfermaria dançaram juntos. Mais uma vez, era só uma questão de comunicação. Para tudo acontecer é preciso sempre se colocar no lugar do outro e vibrar com ele. 

O post DOM JOSÉ FRANCISCO – Superação na Comunicação apareceu primeiro em Arquidiocese de Niterói.

Leia Mais »

PE. DOUGLAS – Com o que mais poderemos comparar o reino de Deus?

Ao escutarmos a liturgia da Palavra deste 11º domingo do tempo comum, poderíamos dizer que estamos diante da liturgia do Reino de Deus. Também poderíamos dizer que estamos no domingo do Reino de Deus. A primeira coisa que esta liturgia quer nos mostrar é que o Reino de Deus não é uma realidade apenas para depois desta vida. É claro que todos nós caminhamos para o Reino definitivo de Deus, todos nós almejamos chegar nesse Reino e experimentá-lo, plenamente. Mas a liturgia deixa claro pra nós, que este Reino está se dando nesta vida, está presente entre nós. Mesmo que nós tenhamos, talvez, tantos motivos, tantos exemplos, até para nos questionarmos se este Reino, de fato, está se dando, é preciso que hoje, todos nós tenhamos um olhar de fé e reconheçamos que, de fato, como o próprio Jesus, nos diz, no evangelho (Lc 17,21) o reino de Deus está no meio de nós. Na verdade, todos nós precisamos nos lembrar, que o próprio Senhor, o próprio Jesus é a manifestação do Reino de Deus. Unirmos a nossa vida a Ele é, na verdade, participarmos do Seu Reino, é fazermos parte da Sua vida, é fazermos com que o Seu Reino, também toque a nossa vida, e assim, nós vivamos de acordo com o Reino de Deus. Mas ouvindo o Evangelho (Mc 4,26-34) e contemplando as duas parábolas que Jesus nos conta, precisamos aprender que o Reino de Deus acontece, mesmo quando não colaboramos.  A primeira parábola de Jesus é interessante, o homem lança a semente e a semente vai germinando, vai se transformando, com o passar do tempo. O homem está dormindo e não controla o que aquela semente está fazendo, não controla o efeito daquela semente dentro da terra, pra nos lembrarmos que o Reino de Deus, mesmo quando não colaboramos, continua acontecendo. O Reino de Deus está se dando, mesmo quando nós não vemos. Olhamos a terra e contemplamos que dentro dela existe uma semente que está fecundando a terra, que está germinando, mas nós não vemos, não percebemos. Só depois de um tempo é que veremos os sinais. Assim é o que acontece com o Reino de Deus. Mesmo que nós não o vejamos, mesmo que não possamos tocá-lo, materializá-lo, ele está se dando, ele está se dando dentro de cada um de nós, e por isso ele está se dando no meio de nós, no meio de nossa sociedade. É preciso então, que nós consigamos dar espaço em nossa vida, para que o Reino de Deus aconteça. Por outro lado, Jesus detalha esta parábola, para nos mostrar que este caminho feito por esta semente, é um caminho gradual, paulatino, é dia após dia, para nos lembrarmos de que o Reino de Deus também não acontece de modo imediato, de modo instantâneo, como gostaríamos que fosse, como nós, muitas vezes, esperamos que os outros ajam, que consigamos também, agir assim. Nós estamos, cada vez mais, vivendo uma sociedade da pressa, da correria, da agitação, do instantâneo, do imediato. Antigamente, queríamos as coisas pra ontem… hoje não dá mais, hoje queremos tudo pra anteontem. De tanta pressa que temos, de tanta rapidez que queremos que a vida aconteça… e o Reino de Deus acontece dia após dia, na tranquilidade e na serenidade de um dia que passa após o outro. O Reino de Deus hoje nos convida a aprendermos a respeitar o nosso ritmo, o ritmo das coisas, o ritmo dos outros, e a sairmos desta lógica frenética na qual muitas vezes vivemos, e aprendermos a ter paciência, a ter calma. Olhando pra nossa vida, percebemos isso: quanta coisa queríamos mudar em nós, e já estamos tentando há 10, há 20, há 30, há 40, há 50, talvez há 60, 70, 80 e continuamos tentando, e quanta coisa ainda não mudou, e quanto coisa ainda não vai mudar.  É preciso ter calma, ter paciência, e reconhecer que o Reino de Deus está se dando, está se dando como um rio, que segue seu fluxo, mas talvez gostaríamos que ele fosse mais rápido, que fosse mais agitado, que tivesse mais ondas! e o rio segue, na tranquilidade do seu caminho. Assim é o Reino de Deus, acontecendo entre nós. E depois, no Evangelho, Jesus mostra que o Reino de Deus é, também como um grão de mostarda, pequenino, que lançado na terra cresce e se desenvolve e alcança  todos, cumprindo aquilo que o profeta Ezequiel (Ez 17,22-24) nos dizia, nos lembrando que o Reino de Deus é, também o reino das coisas pequenas. Nós gostamos das coisas grandiosas, dos gestos maravilhosos, dos espetáculos, e o Reino de Deus está se dando… no grão de mostarda. Aprendamos a valorizar as coisas pequenas, aprendamos a reconhecer Deus agindo no pequeno da nossa vida, no ordinário da nossa vida, em coisas que nós, talvez, nem vejamos bem, como um grão de mostarda, que poderia passar despercebido, mas ali o Reino está presente e é ali que o Reino de Deus acontece. É preciso que nós aprendamos hoje, como o próprio Senhor acabou de nos mostrar, no evangelho, que nunca vamos compreender todas as coisas. Não vamos compreender, plenamente, o Reino de Deus. Nós queremos compreender tudo, queremos resposta pra tudo, queremos resolver tudo, mas estamos constatando que não temos resposta pra tudo, que não resolveremos tudo, e que não solucionaremos todos os problemas, nem os nossos, quanto mais os dos outros. Assim é o Reino de Deus. É preciso que aprendamos a não querer dar resposta, nós gostamos de resposta! Parecemos aquela criança de 3 anos, que pergunta, ‘mãe, por que isto?’ e você responde, ‘mas por que isto, por que isto?’ E parece que vai esgotar. Nós nunca vamos esgotar as perguntas da vida, nunca vamos esgotar os nossos “porquês”! Talvez carreguemos os “porquês” da vida… a vida inteira. E talvez, só no céu teremos respostas pra tantos “porquês” que estejamos nos perguntando agora. Que nós, hoje, acolhamos o convite de Paulo (2Cor 4,13-18-5,1), que nos convidava a reconhecer que […]

O post PE. DOUGLAS – Com o que mais poderemos comparar o reino de Deus? apareceu primeiro em Arquidiocese de Niterói.

Leia Mais »

11ª Semana do Tempo Comum – Sexta-feira

Primeira Leitura (2Cor 11,18.21b-30) Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios. Irmãos, 18já que muitos se gloriam segundo a carne, eu também me gloriarei. 21bO que outros ousam dizer em vantagem própria, eu também o digo a meu respeito, embora fale como insensato. 22São hebreus? Eu também. São israelitas? Eu também. São da descendência de Abraão? …

Continue lendo "11ª Semana do Tempo Comum – Sexta-feira"

O post 11ª Semana do Tempo Comum – Sexta-feira apareceu primeiro em Arquidiocese de Niterói.

Leia Mais »